O futuro das agências dos profissionais de ”backstage’

Abá Mgt

ABA - Campanha Ricardo Almeida1

OK: Como começou a agência? E por que?

H: A agência surgiu para suprir a demanda das agências de publicidade, revistas e clientes por fotógrafos, stylists, maquiadores, produtores executivos e demais profissionais envolvidos na cadeia de moda e publicidade. A ABÁ foi pioneira nesse ramo, e nasceu a partir da ideia inovadora de agenciar os melhores e mais promissores profissionais de São Paulo e hoje nosso time conta com profissionais de vários países, como os fotógrafos Yossi Michaeli, Gavin O’Neill, Alexandre Weinberger, Alexander Neumann e Benjamim Kanarek.

OK:  Quais os objetivos?
A Abá busca atender antes de tudo o seu cliente primário que são os seus agenciados, na administração da sua carreira, na sua prospecção e colocação no mercado. Fomos a primeira agência a surgir no mercado há 7 anos e ocupamos o lugar de maior agência de talentos e produção executiva do País. Atendendo as melhores agências de publicidade do mercado, revistas e marcas, a Abá atende a todas as necessidades desde a criação, fotografia, styling, beleza, ilustração, produção executiva, vídeo, planejamento de mídia, casting, desfiles e eventos, em produções nacionais e internacionais, sempre alinhada as necessidades e prazos dos clientes.

H: Esse tipo de agência é recente no Brasil, como está a demanda do mercado atualmente?
As marcas e o mercado já assimilaram os formatos dessas agências? É uma atividade relativamente nova no Brasil. Existem agências que apenas dão suporte e fazem a gestão das carreiras, inclusive de muitos profissionais que começaram ou foram descobertos por nós, mas o grande diferencial é que podemos considerar que a ABÁ é a única a apostar e alavancar a carreira de novos talentos. As marcas e o mercado já assimilaram os formatos dessas agências, embora ainda haja uma grande fatia a ser explorada, é um mercado muito específico e o sucesso depende em grande parte do quão influente e conhecido o seu prospector é. A experiência e credibilidade são os principais fatores para a escolha de uma agência, que vai desde a contratação apenas de profissionais ou de toda a execução de um projeto e sua divulgação.

Hemerson Fabiano_Abá MGT

OK: Como descreve o trabalho da sua agência?

H: A agência atua na gestão das carreiras de cada profissional, de acordo com seu perfil e a necessidade de cada cliente. Tem parcerias com os melhores fornecedores e profissionais em todas as áreas, de cenografia, produção de objetos, transporte, alimentação, locação, segurança e tudo que envolve o universo da moda e publicidade.

OK: O que vocês podem oferecer de novo?

H: A ABÁ tem ampliado a cada ano sua gama de serviços, com desfiles, eventos e planejamento de mídia. Já estamos nos preparando para atender o cliente em tudo que envolve a divulgação do seu produto, e vamos além, na estratégia de comunicação a sua empresa, trabalho que já vem acontecendo em parceria com nossos diretores de arte e stylists.

OK: Quais os tipos de projetos vocês desenvolvem?

H: Criação e execução de campanhas, reposicionamento de marca, produção executiva, desfiles, eventos, ilustração 2D e 3D, planejamento de mídia, produção de casting .

OK: Como enxerga essas agências no futuro?

H: As agências precisam ser criativas e se adequar ao mercado, que sofre mutação constantemente. Não temos dúvida de que essa área está em ascensão, mas vale lembrar que a mídia passa por uma grande revolução com o ainda recente advento da mídia online, sai a frente quem transita por todas as áreas, com maior leque de opções e experiências no currículo.

 

 

AMUSE MENT

AMUSE-TARCISO DE LIMA FOTOGRAFA A ATRIZ MARIA CASADEVALL E DIEGO AMÉRICO FAZ A BELEZA PARA A REVISTA OSCAR

OK: Como começou a agência? E por que?

D: A agência começou através das minhas experiências profissionais no Brasil e em Nova Iorque onde estive por 9 anos.
NY é um lugar onde existe uma demanda muito grande por artistas e profissionais da área de produção audiovisual e fotográfica, assim fazendo um grande mercado para agenciamento e gerenciamento de artistas, onde clientes podem encontrar o suporte necessário para a contratação de profissionais. A intermediação se faz necessária para os artistas pois eles necessitam um porta voz para negociações financeiras, questões de acomodações e transporte, assim como direcionamento de talentos. Muitas vezes esta parte pode desgastar a relação entre contratado e contratante. Aí está a importância de um agente ou booker. Quando retornei ao Brasil em 2008, percebi que existia espaço e um buraco enorme no mercado em termos de representação e gerenciamento de carreiras. Participei de algumas agencias e idealizei outras com colegas de trabalho e afins mas ainda não encontrava nelas o que eu necessitava de uma agencia.Depois de algumas tentativas e muitas ideias no ar, decidi montar o meu próprio negócio, a minha empresa, que tem a minha assinatura e o meu estilo de trabalho e que acredito ser a forma certa de lidar com os agenciados, equipe e clientes.Unindo aqui uma equipe harmoniosa, diferenciada e competente para atender meus atuais e futuros clientes.

OK: Quais os objetivos?

D: O nosso objetivo é gerenciar, organizar, prospectar, divulgar e elevar a carreira e o conhecimento dos nossos agenciados.
Atender os clientes e agenciados com transparência e pró atividade. Ser coerente nas indicações e oferecer todo o suporte em todas as etapas do trabalho.Trazer um novo conceito em atendimento e agenciamento.Concentrar o número de agenciados, manter pequeno e não expandir mais do que meus funcionários possam cumprir e dar atenção.Atuar com dinamismo e objetividade.

OK: Esse tipo de agência é recente no Brasil? Como está a demanda do mercado atualmente?As marcas e o mercado já assimilaram os formatos dessas agências?

D: Agencias de maquiadores existem desde 1990 com a primeira delas e que ainda existe chama-se First.Eu mesmo fui de uma agencia já derivada desta, chamada Trucco I Capelli no inicio de 1994. Com o passar dos tempos abriram-se os departamentos para os fotógrafos e os produtores de moda, diretores de arte e ilustradores, entre outros. Este formato existe há muitos anos fora do Brasil e agora nos últimos 10 anos tem tomado espaço aqui em São Paulo e Rio. Existe uma grande demanda e a procura destes profissionais por representação e espaço.Sim, as marcas e o mercado estão assimilando gradativamente a existência e estão aprendendo a contar com os serviços das mesmas por trazer mais facilidades de atendimento e contratação.

AMUSE-ROGÉRIO ALONSO FOTOGRAFOU PARA A L’OFFICIEL

OK: Como descreve o trabalho da sua agência?

D: Atendimento, orçamento, prospecção e administração financeira dos trabalhos que aqui passam por nós.
Ver acima….

OK: O que vocês podem oferecer de novo?

D: Trazer novos talentos e bem sucedidos artistas para o mercado.Buscar espaço para educar e trazer mais conhecimento aos nossos agenciados, seus assistentes ou parceiros de trabalho.Ter uma comunicação dinamica e aberta com todos os envolvidos.Criar nosso próprio canal e ser referencia no mercado com as inovações nas nossas redes sociais.

OK: Quais os tipos de projetos vocês desenvolvem?

D: Desenvolvemos nossa própria revista digital, a amuse-mag para que tenhamos um canal aberto com novos trabalhos, aprimorar portifolios, assim como unir nossos agenciados para que se conheçam e experimentem juntos.
Hoje a revista passa a ser colaborativa e aberta a todo o mercado.Existem dois projetos de livros a serem publicados ainda este ano.Oferecemos workshops e aperfeiçoamento para nossos agenciados e colaboradores, além de terceiros que queiram aprender novas tecnicas.Temos o nosso blog.amuse-ment.com que possui quase 13.000 seguidores e muitos acessos diários. Com conteúdo atualizado diariamente.

OK: Como enxerga essas agências no futuro?

D: No futuro as agencias estarão mais e mais consolidadas pois a especialização nessas áreas está crescendo e a demanda por profissionais e profissionalismo se faz relevante na medida que o mercado cresce e globaliza-se.

BeSociety Mgt

Be Society- Produção da campanha SMARTBAG INVERNO 2015

OK: Como começou a agência? E por quê?

E: A beSociety é um projeto que eu idealizei ainda em 2014 após ter trabalhado por 07 anos como Produtor Executivo. Eu trabalhei primeiramente como produtor executivo na Revista Dia-a-Dia do Diário do Grande ABC, o maior jornal regional do país. Realizei mais de 13 edições da revistas. Foi sem dúvida uma experiência incrível. Tive a oportunidade de produzir editoriais para esta publicação em países como Espanha e Estados Unidos. Inesquecível! Depois de lá parti para uma revista segmentada de esportes, atuei como produtor também em um estúdio na Barra Funda e por fim, antes de abrir o escritório da beSociety trabalhei em uma grande produtora em São Paulo, sem dúvida uma das mais importantes do país. Com esta bagagem eu senti que era o momento de tentar investir mais neste segmento e abri o meu próprio escritório, hoje com 07 funcionários e uma localização privilegiada, na “Tribeca” paulista.

OK: Quais os objetivos?

E: Meus objetivos são os objetivos do cliente. Pra mim não existe nada mais importante do que o cliente. Ele é quem manda aqui dentro! Brinco com os meus colaboradores que os chefes deles estão nos escritórios espalhados pelo Brasil e são para eles que temos que prestar contas. Mas se tratando de futuro meu objetivo com a beSociety é se tornar uma agencia de respeito, reconhecida pela sua agilidade, praticidade e transparência na condução dos orçamentos. Sem dúvida isso é muito importante!

OK: Esse tipo de agência é recente no Brasil, como está a demanda do mercado atualmente? As marcas e o mercado já assimilaram os formatos dessas agências?

E: Eu posso te garantir que a função de PRODUÇÃO EXECUTIVA somada a uma AGENCIA que cuida da carreira de profissionais de moda tem sido muito bem recebida nos escritórios e meeting do marketing das principais marcas. Somos um facilitador do processo e o cliente sabe disso. Nós temos aqui todas as soluções para os problemas deles. Somos responsáveis por dar uma condução diferenciada para o orçamento dele. Em outras palavras: transformamos problemas em soluções! Rs…

OK: Como descreve o trabalho da sua agência?

E: Somos uma agencia de produção executiva especializada em MODA E PUBLICIDADE. Nosso trabalho é realizar campanhas de diferentes níveis de processo e budget. Nosso interesse é atender com qualidade os mercados nacionais e internacionais. Para isso temos um time de profissionais que são os nossos agenciados. Temos fotógrafos, stylists, beautys, retouch e diretores de arte.

OK: O que vocês podem oferecer de novo?

E: O diferencial do nosso trabalho está no atendimento. Somos transparentes, sem rodeios, objetivos, diretos e práticos. Nossa proposta é facilitar. É desenvolver um estilo de atendimento que possa ser único, que o cliente possa se sentir único, entende? Isso, sem dúvida é nosso diferencial. O cliente é tratado com exclusividade. Nós acompanhamos o processo do início até o fim. Passando por todas as etapas de produção. Este é o nosso diferencial.

OK: Quais os tipos de projetos vocês desenvolvem?

E: A beSociety desenvolve projetos de PRODUÇÃO EXECUTIVA e AGENCIAMENTO. Nós realizamos a coordenação de campanhas de moda e publicidade, transformamos as idéias dos diretores criativos em uma campanha real. Não somente entregamos o projeto pronto como podemos ainda transformar e potencializar as ideias. Alguns clientes não imaginamo projeto que tem nas mãos. Eles sentem que muitas vezes é o investimento que pode dar o TOM da campanha e não é verdade. O que falta, muitas vezes é ORIENTAÇÃO. O que nós oferecemos, neste processo de PRODUÇÃO EXECUTIVA é orientação. Nós orientamos os nossos clientes sobre os melhores investimentos dentro das suas campanhas, contando lógico, como apoio dos nossos profissionais.

OK: Como enxerga essas agências no futuro?

E: Vamos estar a frente do nosso tempo. Seremos daqui a 10 anos as agencias que sustentarão os pilares da comunicação de moda e publicidade no Brasil. Estará em nossas mãos a comunicação de grandes marcas. Mas para isso é importante entender como o mercado se posiciona atualmente. Como ele tem se posicionado e interagido com os seus clientes. Esta é a receita do bolo, sem dúvida!

FLAIR Mgt

 Flair-MAURO BRAGA, CRISSU FLAK E MARCELO NASCIMENTO, SÓCIOS DA FLAIR

OK: Como começou a agência? E por que?

M: Num dia Mauro Braga me ligou dizendo que queria dar início a um projeto de uma agência, paralelo a isso eu estava tb pensando nisso. Então marcamos uma reunião e começamos a esboçar como seria essa agência, agente sempre foi convidado para agenciar vários profissionais e aí sentimos que seria o momento para colocar em prática uma vontade que estava na teoria . Depois pensamos em convidar a terceira sócia que é a Crissu Flak para reforçar esse time, assim houve um complemento e sintonia total e juntamos nossos network. Achamos que faltava uma agência onde tivesse um casting de profissionais para materializar qualquer ideia e produzir, assim criamos a FLAIR MGT

OK: Quais os objetivos?

M: Além de agência somos também produtores executivos então podemos desde da criação de uma ideia a execução da mesma. Com a biografia profissional que agente construiu podemos fazer campanhas, editoriais, exposições, direção de arte , produção de moda, publicidade e assim por diante .

OK: Esse tipo de agência é recente no Brasil, como está a demanda do mercado atualmente?

M: Atualmente o mercado mundial sofre uma transformação e isso ao nosso ver oxigena a criarmos novas possibilidades e a entender os caminhos a seguir sem perder a qualidade. Estamos muito felizes nesses 4 meses a demanda vem sendo gradativa como planejamos. Pois para o cliente facilita muito quando uma agência apresenta uma proposta incluindo todo um serviço com profissionais de qualidade.

Flair-GISELE BÜNDCHEN VESTE COLCCI NA CAPA DA EDIÇÃO ESPECIAL #3 DA “FFWMAG” ©EUDES DE SANTANA

OK: Como descreve o trabalho da sua agência?

M: Uma agência composta de profissionais criativos com o diferencial onde podemos desenvolver criatividade que transita do comercial ao fashion.

OK: O que vocês podem oferecer de novo?

M: Podemos através da nossa consultoria atualizar e planejar estratégia desse novo mercado onde novas ferramentas está sendo disponibilizada para atrair novos consumidores.

OK: Quais os tipos de projetos vocês desenvolvem?

M: Quando criamos a FLAIR meu discurso sempre foi e será mas qualidade menos quantidade, pois cada dia brotam novas agências numa disputa ao mercado. Então independente de qualquer coisa muito trabalho e foco que tudo acontece. O nosso ofício fazemos com profissionalismo e prazer. O futuro está para todos mas se mantém apenas quem tem disposição para inovar e dar atenção para o futuro.

SDC&P

BAZAAR FOTO- NICOLE HEINIGER STYLING- RENATA CORRÊA

OK: Como começou a agência? E por que?

S: A agência começou há quase 3 anos, quando eu ainda estava trabalhando na One Management de NY, como agente de modelos.

Na época , os clientes brasileiros estavam buscando fazer boa parte das produções fora do Brasil, e como eu já conhecia e trabalhava com grande parte desses clientes, acabava ajudando sem cobrar nada rs.

As coisas foram evoluindo, foi então que eu resolvi abrir um escritório de produção executiva, a SDC&P, inicialmente criado só para atender os clientes Brasileiros; e isso acabou sendo uma experiência superpositiva.

Vim para o Brasil para divulgar o escritório, e aqui ouvi de muitos profissionais do mercado na época a reclamação deles não terem agencias nesse segmento, ou as que tinham eles não se identificavam.

Foi isso!

OK: Quais os objetivos?

S: O meu objetivo maior, sempre foi contribuir para a evolução do nosso mercado como um todo.

OK: Esse tipo de agência é recente no Brasil, como está a demanda do mercado atualmente ?As marcas e o mercado já assimilaram os formatos dessas agências?

S: Sim, e agencia de profissionais da moda é um segmento super novo no nosso mercado. Acho que aos poucos o mercado vai assimilando sim, lógico que nada é fácil e sempre enfrentamos as dificuldades do não entendimento do nosso trabalho, mas trabalhamos em um mercado cada dia mais globalizado, e eu acho que no futuro a maioria dos profissionais terão agências responsáveis pelo direcionamento das suas carreiras.

SD-REVISTA IGUATEMI FOTO- HUGO TONI

OK: Como descreve o trabalho da sua agência?

S: O nosso trabalho é fazer o intermédio entre os clientes e os profissionais da moda, e com isso tentar entender o que vai ser melhor para aquele cliente e também para os agenciados, “management” acho que seria a palavra chave dessa historia.

OK: O que vocês podem oferecer de novo?

S: Estamos sempre procurando nos reinventar no atendimento e nos serviços que prestamos aos nossos clientes e agenciados.

Assessorar os clientes de uma maneira super cuidadosa e específica na hora da escolha da melhor equipe para ter um resultado final bom, é um dos nossos maiores objetivos. Uma boa equipe é definitivamente o mais importante pra você ter um trabalho de primeira.

OK: Quais os tipos de projetos vocês desenvolvem?

S: Aqui no escritório nos trabalhamos com vários projetos. Muitas vezes nós desenvolvemos um projeto completo para o clientes, desde a produção executiva até a criação de campanhas. Nesse caso nós contamos com a ajuda de colaboradores do mercado, como diretores de arte, set designer entre outros.

OK: Como enxerga essas agências no futuro?

S: Eu acho que num futuro próximo, todos os bons profissionais de moda terão uma agencia, uma representação. E isso é importante porque contribui muito para deixar o trabalho desse profissional cada vez mais forte e mais valorizado. Espero mesmo que isso aconteça, pois acredito de verdade que a união faz a força, e quando isso acontece todos saem ganhando; os agenciados, as marcas e também o cliente final, que acaba recebendo uma imagem de moda muito mais pensada e elaborada.

Posted in Entrevista and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , .

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *